Business Intelligence: conhecer para melhorar!



Muitos projetos de Melhoria Contínua têm início a partir de uma demanda muito clara para todas as pessoas da empresa, sejam operadores, engenheiros e administradores. São demandas que são tão claras e a noção da importância de se aplicar ferramentas de controle é tão consensual que, às vezes, a etapa de Medição é deixada de lado.


Essa certeza absoluta de que o problema é de fato causado pelo fator "X", pode levar ao grande erro de um projeto de Melhoria Contínua sem o a devida atenção à etapa de Medição dos Dados.


A etapa de Medição (que no método DMAIC é a etapa Measure e no PDCA está dentro da etapa Plan) é muito importante para verificar qual é a real causa do problema. Substituir esta etapa por achismos, ainda que vindos de um senso comum e ainda que haja unanimidade sobre qual a causa raiz do problema "X", pode fazer com que todo o esforço de planejamento e ação sejam alocados em uma causa que não é a principal do problema, ou mesmo que nem esteja diretamente relacionada a ele.


Dessa forma, coletar dados históricos do processo e analisa-los com ferramentas estatísticas é a melhor forma de garantir qual é a causa raiz do problema "X". E uma das melhores maneiras de se realizar análises de dados históricos de um processo é por meio do Business Intelligence. Esse termo remete a um conjunto de ferramentas e modelos de análise que permitem uma abordagem minuciosa sobre o processo. Além de confirmar (ou excluir) uma opinião comum sobre qual a raiz de um problema, permite que a gerência identifique novos desvios, muitas vezes despercebidos sem que haja uma análise estatística do processo.





Um dos softwares mais usados para aplicar o Business Intelligence é o Microsoft Power BI. Ele permite a integração com diversos outros aplicativos, como SAP, PIMS, Access, e até mesmo o Excel. Além disso, os desenvolvedores de Dashboards não precisam ter um conhecimento aprofundado sobre linguagens de programação, sendo possível o desenvolvimento de reports eficazes sem o uso de uma única linha de código. Todavia, é uma ferramenta poderosa que permite aos usuários com domínio da linguagem M e DAX o desenvolvimento de relatórios profundos e funcionalidades como atualizações automáticas que deixam o trabalho mais rápido e prático.


Ainda que não haja um projeto de melhoria contínua em mente, dar início a uma coleta de dados pode ser vital para o seu negócio ou processo. Por experiência própria, não foram poucas as vezes que uma coleta de dados com uma finalidade apenas de monitoramento, acabou abrindo os olhos da gerência para problemas que antes não eram percebidos.


Minha dica é essa: coletem dados do seu processo, mesmo que em planilhas do Excel, pois um banco de dados de poucos meses é uma mina de ouro para projetos de melhoria.


Tem interesse em saber mais sobre Business Intelligence e Power BI, envie um e-mail para gustavosordi@multiengenharia.site com sua dúvida!

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo